Espiritismo e Racionalidade: o intelectual espírita e o lugar da ciência no espiritismo brasileiro

Luiz Signates

Resumo


Resumo: este texto discute, a partir de diferentes autores, espíritas e não espíritas, e em face dos contextos sócio-históricos, o papel do intelectual espírita no Brasil. Parte-se da articulação teórica weberiana da autonomização das racionalidades da modernidade para examinar a inserção relativa do espiritismo nos padrões iluministas e analisar a conformação religiosa do movimento no Brasil. Em seguida, busca-se examinar a posição contraditória que o intelectual espírita ocupa nesse contexto de racionalidades em conflito. Empiricamente, analisa-se a recente produção intelectual de pesquisadores espíritas reunidos em torno da Liga de Historiadores e Pesquisadores Espíritas, para concluir que (a) o diálogo entre religião e ciência é constitutivo da dogmática doutrinária espírita e (b) as possibilidades desse diálogo se dão de forma conflitiva com os fundamentos da ciência, exigindo dos intelectuais espíritas posturas mediadoras nem sempre pacificadas, nem pela doutrina espírita, nem pela articulação científica.
Palavras-chave: Espiritismo. Intelectual espírita. Diálogo religião-ciência

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v24i4.3343

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis B3