Tensões tico-Comunitárias em Esdras e Bonhoeffer

Fredson Coelho Heymbeeck Milhomem

Resumo


Resumo: aproximadamente 2.300 anos separam o escriba Esdras do Teólogo Dietrich Bonhoeffer (1906-1945) e o que se percebe é que os tempos mudam, porém nem sempre a humanidade acompanha essa dinâmica. Apesar da dinâmica do tempo, das diferenças culturais, certas tensões continuam a assombrar a humanidade. Intolerância, racismo, xenofobia, embates e construção de identidades nacionais e culturais, são alguns desses fantasmas. Os fenômenos de migração tanto nos textos bíblicos quanto na história, a manutenção dos aspectos culturais e da identidade de um povo se tornam um relevante ponto de tensão entre as comunidades locais e a comunidade que chega. Entre as ideias que permeiam essas tensões a xenofobia, a aversão a estrangeiros acaba por representar um alerta na integração de povos e nas suas respectivas construções culturais. Bauman diz que ?grandes crimes quase sempre partem de grandes ideias... Nessa categoria de ideias, a noção de pureza ocupa lugar de honra.
Palavras-chave: Tensões comunitárias. Esdras. Dietrich Bonhoeffer. Pós-exílio babilônico.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v24i3.3339

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.