Modos de Interação com o Ambiente e Estratégias de Subsistência dos Moradores da Várzea do Rio Japurá (AM)

Edna Ferreira Alencar, Isabel Soares de Sousa, Ana Claudia Torres Gonçalves

Resumo


Resumo: este artigo analisa o modo como os moradores da comunidade Porto Alegre, baixo rio Japurá (AM), interagem com o ambiente e as estratégias adotadas para lidar com as variações sazonais. O habitar na várzea é orientado por um sistema de conhecimentos que lhes permitem explorar a diversidade de oportunidades, realizando ações de interação, comunalidade e reciprocidade com diferentes seres. Observar o comportamento de animais e plantas, e o movimento das aguas dos rios, ajuda a tomar decisões e prevenir perdas geradas por eventos ambientais que destroem roças, danificam casas e imprimem um ritmo de vida marcado por recomeços.
Palavras-chave: Populações ribeirinhas. Conhecimento ecológico. Recursos naturais. Sazonalidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v24i2.3321

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis B3