A Festa do Rei Sabá em São João de Pirabas, Pará, Brasil

Gutemberg Armando Diniz Guerra

Resumo


Resumo: este artigo se insere tanto no campo da Antropologia Cultural e História das religiões quanto no da Arte Sacra. Registra e analisa a apropriação de elementos da natureza em manifestações religiosas no litoral paraense, em particular no Município de São João de Pirabas, onde se realiza anualmente uma festa que atrai praticantes de confissões religiosas de cultos afro-brasileiro, espíritas e cristãos. O marco desta manifestação cultural é uma estátua de pedra natural a que se atribui a representação de um rei turco que ali teria se materializado depois de séculos de vida no plano das encantarias. Baseia-se em relato de visita a uma festa religiosa, diálogo com moradores do distrito de Cuiarana, em Salinópolis e entrevistas a autoridades da sede municipal de São João de Pirabas.
Palavras-chave: Cultura. Monumentos naturais. Arte. Religiosidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v24i2.3308

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis B3

Visitantes - (04/09/2017 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 40.152
Estados Unidos 1.530
Portugal 886
Moçambique 331
França 297
Angola 255
Espanha/td> 105
Chile 96
Colombia 85

Fonte: Google Analytics.