A Biodiversidade tem Axé? Sobre Apropriações de Animais e Plantas no Candomblé

Clever Sena, Rita de Cássia S. Azevedo Santos, Flávio Bezerra Barros

Resumo


Resumo: o texto apresenta uma discussão sobre o velho debate da dicotomia natureza e cultura a partir de uma experiência etnográfica empreendida num templo de Candomblé na região de Belém do Pará. Estudamos a diversidade de apropriações da biodiversidade, com base no universo religioso-cosmológico no contexto apresentado. A inserção no terreno nos mostrou que a tradicional divisão entre natureza e cultura, nos moldes da ciência ocidental, é insuficiente para abraçar a imensa diversidade de concepções e saberes que a maioria da sociedade concebe como natureza ou cultura.
Palavras-chave: Candomblé. Etnobiodiversidade. Natureza e Cultura. Amazônia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v24i2.3305

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.