A Conversão de Paulo

Rogério Régis de Azevedo

Resumo


Resumo: o desafio deste artigo é tentar mostrar as razões que levaram à conversão de Paulo sem, contudo, cair na tentação de mostrar uma conclusão clássica sobre o assunto. Levantamos a problemática da Lei, conectada ao rigor do seu cumprimento exigida pelo seguimento farisaico.
Paulo nega dois princípios comuns como modelo de salvação: a eleição de Israel e a fidelidade à lei mosaica (Gl 3,8; 21; 2,21). A Igreja é para todos: judeus e gregos, escravos e livres, homens e mulheres. o plano de Deus ter misericórdia de todos, pela fé em Cristo.

Palavras-chave: Paulo. Lei. Conversão. Cidade de Tarso. Estêvão.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v21i4.2231

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis B3

Visitantes - (01/01/2006 - 01/08/2019)
País Usuários
Brasil 34.046
Estados Unidos 1.488
Portugal 776
França 293
Moçambique 281
Angola 222
Espanha/td> 95
Chile 83
Colombia 74
Total 38.451

Fonte: Google Analytics.