Mito e Simbolismo

J. C. Avelino da Silva

Resumo


Resumo: o mito é belo e seu conteúdo sagrado faz interface com a filosofia, a história e a literatura. Como construção cultural, o mito não tem autor. Ele tem independência em relação à realidade social, mas está ligado a ela. Mito, tal como a arte e o rito, é suporte da comunicação simbólica. O mito tem uma racionalidade que lhe é própria, baseada na lógica da importância. Durante muito tempo, a humanidade adotou o mito como uma maneira de pensar muito mais tempo do que a filosofia e a ciência. Mito é uma interpretação da realidade objetiva e, como tal, mito é a verdade.

Palavras-chave: Mito. Simbolismo. Lógica da importância. Verdade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v21i3.2061

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 25/06/2020)

Fonte: Google Analytics.