Sócrates, a Filosofia e a Questão da Morte

Adão José Peixoto

Resumo


Resumo: esse artigo apresenta uma reflexão sobre a morte e
suas dimensões pedagógicas e políticas em Sócrates. Esse filósofo foi
considerado, em sua época, o mais sábio dos sábios. Mesmo assim,
foi condenado à morte devido às posições críticas que assumia com
relação aos costumes, às tradições, às práticas políticas e aos esforços
para ajudar as pessoas a romperem com o mundo da doxa, do senso
comum, e se ascenderem ao mundo da epistemé, do conhecimento,
também no que se refere a morte.

Palavras-chave: Filosofia. Morte. Política. Pedagogia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v20i5.1642

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.