A Filosofia e os Professores de Adorno e a Recusa a uma Educação para a Emancipação

Lenildes Ribeiro Silva

Resumo


Considerações sobre filosofia, educação e emancipação, em Adorno, entendidas como experiência formativa implícita nos próprios conceitos, contrariando uma finalidade exterior. Critica a redução da filosofia, ressaltando o sentido do filosofar necessário ao trabalho docente e da educação que deve se distanciar de um para quê instrumentalizado e se impor como sentido e direção, ou para onde a educação deve conduzir.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v19i5.1160

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis B3

Visitantes - (04/09/2017 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 40.152
Estados Unidos 1.530
Portugal 886
Moçambique 331
França 297
Angola 255
Espanha/td> 105
Chile 96
Colombia 85

Fonte: Google Analytics.