Movimentos Religiosos Totalitários no Contexto Eclesial Católico: efeitos em termos de produção de subjetividade

Silvio José Benelli

Resumo


Nossa pesquisa visa estudar a produção de subjetividade em instituições e estabelecimentos católicos dedicados à  formação religiosa de seus membros. Neste artigo, tomamos como estudo de caso o relato de um ex-membro do movimento Focolare. Procuramos descrever seu percurso formativo, sua integração e posterior abandono do grupo religioso. Operando basicamente por subtração e através de acréscimo de imaginário, a tecnologia empregada pelos movimentos religiosos integristas pode produzir uma subjetividade serializada de matiz fortemente fanática, sem espaço para a individualidade, para a iniciativa criadora, para a singularidade. Concluímos com algumas notas psicossociais relativas à  compreensão psicanalítica do fanatismo religioso.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v19i3.1066

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis B3

Flag Counter