Extensão Rural no Estado de Goiás: produção familiar e modernidade reflexiva

Eloísa Pio de Santana, Fausto Miziara

Resumo


O ponto de partida desta pesquisa é o pressuposto teórico de que a Extensão Rural constitui a porta de acesso dos produtores rurais à  modernidade. Para tanto, adotamos o modelo teórico de Giddens e consideramos a Extensão Rural como ponto de acesso aos sistemas peritos. Particularmente nos interessa refletir sobre o papel desempenhado pelos extensionistas, agentes fundamentais desse processo, indagando como eles percebem sua atividade. Assim, realizamos um estudo de caso, tendo como objeto de análise a Emater (GO) no período de 1975 a 1999. Foi possível constatar a recorrente referência, por parte dos extensionistas, à  noção de confiança, categoria central que explica a adesão dos indivíduos a um projeto de modernidade que eles mesmos não controlam.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/est.v34i5.404

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EVS | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-781X | Qualis B3

Visitantes - (05/09/2017 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 51.961
Estados Unidos 1.284
Portugal 818
França 246
Moçambique 238
Angola 171
Reino Unido 61
México 61
Espanha 60

Fonte: Google Analytics.