A Sobrevida da Marcha para o Oeste

Andréia Aparecida Silva de Pádua

Resumo


O texto trata da ocupação do território de Goiás em diversas fases históricas. Aborda a mineração no século XVIII, os primeiros ocupantes e os fatos que contribuíram para a ocupação demográfica do espaço goiano. Em segundo lugar, faz uma revisita ao grande movimento de imigração conhecido como a Marcha para o Oeste. No contexto, aconteceram a construção de Goiânia e a colonização agrícola nacional no meio-norte do estado. Entretanto, com a construção de Brasília, o surto imigratório tornou-se ainda mais forte do que a chamada Marcha para o Oeste, ocorrida na metade do século passado. O Entorno do Distrito Federal e a Região Metropolitana de Goiânia tornaram-se pontos de atração para imigrantes de todo o país, caracterizando uma sobrevida da antiga Marcha para o Oeste.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/est.v34i4.402

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EVS | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-781X | Qualis B3

Visitantes - (05/09/2017 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 51.961
Estados Unidos 1.284
Portugal 818
França 246
Moçambique 238
Angola 171
Reino Unido 61
México 61
Espanha 60

Fonte: Google Analytics.