Puérpera com Depressão Pós-Parto: a influência na relação com o bebê

Leonara Nogueira de Sá Pina, Marta Carvalho Loures

Resumo


Resumo: este estudo teve como objetivo identificar, nas publicações de periódicos nacionais, no período de 2003 a 2013, as principais evidências científicas da depressão pós-parto, analisar as intervenções, o enfrentamento e a prevenção da doença e o envolvimento da enfermagem na relação mãe-bebê, por meio de revisão integrativa. Os resultados evidenciaram que
a prevalência da doença varia entre 10 e 40%, sendo vários os fatores de risco, e que a enfermagem necessita de capacitação profissional para cuidar adequadamente dessas.
Palavras-chave: Puérpera. Depressão. Assistência de enfermagem. Relação mãe-filho.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/est.v41i2.3389

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EVS | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-781X | Qualis B3

Visitantes - (05/09/2017 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 51.961
Estados Unidos 1.284
Portugal 818
França 246
Moçambique 238
Angola 171
Reino Unido 61
México 61
Espanha 60

Fonte: Google Analytics.