“DE AGORA EM DIANTE VAI TERMINAR OS PROFESSORES HOMENS!” CONTROVERSAS REPRESENTAÇÕES DE GESTORES ESCOLARES SOBRE A DOCÊNCIA MASCULINA

Josiane Peres Gonçalves, Pâmela Karoline Soares

Resumo


O presente estudo tem por objetivo identificar as representações sociais de gestores escolares em relação ao trabalho de professores do gênero masculino com crianças dos anos iniciais do ensino fundamental. A pesquisa de natureza qualitativa foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas com gestores escolares de quatro diferentes municípios do Estado de Mato Grosso do Sul. Os resultados evidenciam que apesar de ainda predominarem algumas opiniões que relacionam a profissão docente como trabalho feminino, os poucos homens que trabalham com crianças são vistos pelos gestores como bons professores e que exercem a profissão tão bem quanto às professoras mulheres.

Palavras-chave


Representações sociais; gestores escolares; professores homens; Social representations; School administrators; Males teachers.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, A. M. O.; SANTOS, M. F. S.; TRINDADE, Z. A. Representações e práticas sociais: contribuições teóricas e dificuldades metodológicas. Temas em Psicologia da SBP, v. 8, n. 3, p. 257-267, 2000.

AMORIM, L. T. Gênero: uma construção do movimento feminista? II Simpósio Gênero e Políticas Públicas. Universidade Estadual de Londrina. Anais... Londrina, UEL, 2011. Disponível em: http://www.uel.br/eventos/gpp/pages/arquivos/Linamar.pdf. Acesso em: 12 jul. 2015.

ARAÚJO, J. R. Relações de Gênero na Educação Infantil: Questionamentos acerca da reduzida presença de homens na docência. In: TEIXEIRA, Adla B. M; DUMONT, Adilson. (org.). Discutindo Relações de Gênero na Escola: reflexões e propostas para a ação docente. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, 2009. p. 109-129.

ARAÚJO, P. M.; HAMMES. C. C. A androfobia na educação infantil. Interfaces da Educação, Paranaíba, v. 3, n. 7, p. 5-20, 2012.

ARRUDA, A. Teoria das representações sociais e teorias de gênero. Cadernos de Pesquisa, n. 117, p. 127-147, nov. 2002.

CASTRO, P. A. P. P.; TUCUNDUVA, C. C.; ARNS, E. M. A importância do planejamento das aulas para a organização do trabalho do professor em sua prática docente. Atena, Revista Científica de Educação, v. 10, n. 10, jan./jun., 2008.

CONNELL, R. W.; MESSERSCHMIDT, J. W. Masculinidade hegemônica: repensando o conceito. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 21, n. 1, p. 241-282, abr. 2013.

CUNHA, A. T. B. Sobre a carreira docente, a feminização do magistério e a docência masculina na construção do gênero e da sexualidade infantil. IX Anped Sul, Universidade de Caxias do Sul, de 29 jul. a 1º ago., 2012. Anais... Caxias do Sul, UCS, 2012.

DAVIS, C.; LUNA, S. A Questão da Autoridade na Educação. Caderno de Pesquisa, São Paulo, Fundação Carlos Chagas, n. 27, fev. 1991.

GODOY, A. S. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 3, p. 20-29, 1995.

GONÇALVES, J. P. O perfil profissional e representações de bem-estar docente e gênero em homens que tiveram carreiras bem-sucedidas no magistério. 2009. 232 f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUC/RS, Porto Alegre, 2009.

GONÇALVES, J. P.; DIAS, É. F. M.; SOUZA, V. C. S. Eles são instáveis, agressivos e desnaturados ou têm autoridade, bom senso e firmeza? Presença de homens no magistério e representações sociais. Polêm!ca, v. 17, n. 4, p. 44-65, out./dez. 2017.

GROSSI, P. M. Identidade de gênero e sexualidade. 2012. Disponível em: http://www.miriamgrossi.cfh.prof.ufsc.br/pdf/identidade_genero_revisado.pdf. Acesso em: 03 out. 2017.

HONORATO, G. H. O Gestor escolar e suas competências: a liderança em discussão. III Congresso Ibero Americano de Política e Administração da Educação, de 14 a 17 de nov. 2012. Anais... Zaragoza, Espanha, Anpae, 2012.

JODELET, D. Representações sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, D. (org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ, p. 17- 44, 2001.

LOURO, G. L. Gênero e magistério: identidade, história, representação. In: CATANI, D. B. et al. (orgs.). Docência, memória e gênero: estudos sobre formação. São Paulo: Escrituras Editora, 1997.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

LUCK, H. A dimensão participativa da gestão escolar, 1998. Disponível em: http://www.educacao.salvador.ba.gov.br/site/documentos/espaco-virtual/espaco-jornada-pedagogica/gestao-escolar/dimensao-participativa-da-gestao-escolar.pdf. Acesso em: 15 maio 2018.

LUCK, H. A escola participativa: o trabalho do gestor escolar. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

MOSCOVICI, S. A psicanálise, sua imagem e seu público. Petrópolis: Vozes, 2012.

OLIVEIRA, M. S. B. S. de. Representações sociais e sociedades: a contribuição de Serge Moscovici. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 19, n. 55, p. 180-186, 2004.

PROBST, E. R. A evolução da mulher no mercado de trabalho. Gestão Estratégica de Recursos Humanos – Instituto Catarinense de Pós-Graduação – ICPG, Santa Catarina, 2014. Disponível em: http://www.mobilizadores.org.br/wp-content/uploads/2014/05/artigo_jan_gen_a_evolucao_da_mulher_no_mercado_de_trabalho.pdf. Acesso em: 18 ago. 2017.

SANTANA, V. C.; BENEVENTO, C. T. O conceito de gênero e suas representações sociais. Revista Digital Bueno Aires, ano 17, n. 176, Enero, 2013. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd176/o-conceito-de-genero-e-suas-representacoes-sociais.htm. Acesso em: 20 ago. 2018.

SAYÃO, D. Relações de gênero e trabalho docente na educação infantil: um estudo de professores em creche. 2005. 273 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, Florianópolis, 2005.

SOARES, A. F. C. Gestão escolar e coordenação pedagógica: uma relação complexa. IX Anped Sul, Universidade de Caxias do Sul, de 29 jul. a 1º ago., 2012. Anais... Caxias do Sul, UCS, 2012.

RATIER, R.; SALLA, F. Ser professor: uma escolha de poucos. Revista Nova Escola, edição 229, 2010. Disponível em: http://revistaescola.abril.com.br/politicas-publicas/carreira/ser-professor-escolha-poucos docencia-atratividade-carreira-vestibular-pedagogia-licenciatura-528911.shtml. Acesso em: 10 ago. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v21i1.7009

Direitos autorais 2019 Josiane Peres Gonçalves, Pâmela Karoline Soares

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EDUCATIVA | Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7771 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.