Infância e Cinema: o flashback e uma singularidade em construção

Maria Alice de Sousa Carvalho Rocha

Resumo


Resumo: Certamente as contingências sociais e históricas configuram o
que se denomina infância, mas, neste trabalho, a intenção é discuti-la com
os referenciais da psicanálise, a partir da hipótese freudiana sobre o Inconsciente.
Este constituído por linguagem, sob o efeito das relações parentais
estabelecidas desde o início. Assim, a infância apresenta uma determinada
perspectiva que envolve lembranças e desejos, marcas que compõem a verdade
de um sujeito e que apresenta por isso mesmo mais que uma realidade,
uma singularidade em construção e reelaboração. Para apresentar essa
discussão foi escolhido o filme holandês do diretor Mike Van Diem, Caráter
(Karakter), lançado em 1997, cuja estratégia narrativa é o flashback.

Palavras-chave: Cinema. Infância. Flashback. Inconsciente. Linguagem.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v17i2.3942

Direitos autorais 2015 Educativa

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EDUCATIVA | Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7771 | Qualis B1

Flag Counter