CUIDAR, BRINCAR E EDUCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL: EDUCAÇÃO PARA A PAZ - APRENDER A RESPEITAR A DIVERSIDADE

Claudete Beise Ulrich, Martinélia Rodrigues de Almeida Grasselli

Resumo


A educação infantil está pedagogicamente fundamentada na mediação entre cuidar, brincar e educar. É a partir das crianças que se constrói o fazer pedagógico na educação infantil. O brincar das crianças revela muito de sua realidade social e religiosa, envolta também por agressões e violências. O presente artigo reflete sobre a criança como sujeito histórico de direitos, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente. No aprender a respeitar a diversidade está se educando para a paz. A educação para a paz necessita envolver toda a comunidade escolar. Afirma-se que a construção da paz é um processo e necessita ser coletiva, alegre e colorida. Cita-se como exemplo de um projeto interdisciplinar a pintura do muro do Centro de Educação Infantil João Pedro de Aguiar, em Vitória-ES. O presente artigo está fundamentado em Marques, Wachs, Freire, Kramer, Candau, Grasselli, Estatuto da Criança e do Adolescente e documentos nacionais que afirmam a importância da educação para a paz.

Palavras-chave


Educação infantil; Educação para a paz; Respeito às diferenças; Projeto interdisciplinar; Early childhood education; Education for peace; Respect for differences; Interdisciplinary project.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Lucimary Bernabé Pedrosa de. Os centros de convivência infantil da UNESP: Contextos e Desafios. Franca: UNESP, 2003. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/98553/andrade_lbp_me_fran.pdf?sequence=1. Acesso em: 20 abr. 2019.

BASTOS, Márcio Thomaz et al. Introdução. Imaginar a paz. Brasília: Paulinas, 2006.

BOFF, Leonardo. Saber cuidar: ética do humano - compaixão pela terra. Petrópolis: Vozes, 1999.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Secretaria de Educação Básica. Brasília : MEC, SEB, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil . Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. 3. v. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CANDAU, Vera Maria. Por uma Cultura da Paz. Disponível em: http://www.dhnet.org.br/direitos/bibpaz/textos/cpaz.htm. Acesso em 27 abr. 2019.

DEMARTINI, Zélia de Brito Fabri. Infância, pesquisa e relatos orais. In: FARIA, Ana Lúcia Goulart de; PRADO, Patrícia Dias; DEMARTINI, Zélia de Brito Fabri (org.). Por uma cultura da infância: metodologias de pesquisa com crianças. 3. ed. Campinas: Autores associados, 2009. p. 1-17.

ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE & Legislação Congênere. Lei Federal nº 8.069 de 13 de julho de 1990. 12. ed. Ministério Público do Estado do Espírito Santo - Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude – CAIJ: Vitória, 2015.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 9. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 14.. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Ana Maria Araújo (NITA). Educação para a paz segundo Paulo Freire. Educação, ano XXIX, , v. 59, n. 2, p. 387-393, Maio/Ago. 2006. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/449. Acesso em: 30 mar. 2019.

FUCHS, Henri Luiz. O Ensino Religioso: a diversidade e a identidade na escola. In: KLEIN, Remí; BRANDENBURG, Laude Erandi; WACHS, Manfredo Carlos. Ensino Religioso: diversidade e identidade. São Leopoldo: Sinodal/EST, 2008. p. 124-131.

GRASSELLI, Martinélia de Almeida. Educação Infantil: respeitar a diversidade religiosa, superar violências, educar para a paz. Uma reflexão sobre atividades interdisciplinares desenvolvidas no Centro de Educação Infantil João Pedro de Aguiar – Vitória/ES. Trabalho Final Mestrado Profissional em Ciências das Religiões: Faculdade Unida de Vitória, 2017.

KRAMER, Sônia. O papel social da pré-escola. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 1986. (Cadernos de Pesquisa).

MARQUES, Circe Mara; WACHS, Manfredo Carlos. Paz e Educação: Escutando a voz das crianças. São Paulo: Paulinas, 2015.

MARQUES, Circe Mara. Educação para a paz e educação infantil: Um olhar e uma escuta sensível no ambiente educativo. In: BRANDENBURG, Laude Erandi; FUCHS, Henri; KLEIN, Remi; WACHS, Manfredo Carlos (org.). Simpósio de Ensino Religioso na Escola: Bases, experiências e desafios. São Leopoldo: Oikos, 2005. p. 77-79.

OSTETTO, Luciana Esmeralda (org.). Encontros e encantamentos na educação infantil. 2. ed. Campinas: Papirus, 2008.

PIOVESAN, Flávia. Direitos humanos: desafios da ordem internacional contemporânea. In: MARTINS, José Renato Vieira; SOUZA, Nair Heloísa Bicalho de; MARTON-LEFÈVRE, Júlia. Educação para a paz e Direitos Humanos. Brasília: Presidência da República, Secretaria-Geral, 2008. p. 219-245.

PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA. Educação Infantil no município de Vitória: Um outro olhar. Vitória: Secretaria de Educação. Gerência de Educação. 2006.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Constituição da República Federativa do Brasil de 1998. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 90, de 2015). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 20 abr. 2019.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996. (Redação dada pela Lei nº 12.796, de 2013). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 29 mar. 2019.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 15 abr. 2019.

RAMOS, Daniella Sanz. Alunos de Cmei de Jardim Camburi revitalizam muros retratando a cultura da paz. Disponível em: http://www.vitoria.es.gov.br/noticia/alunos-de-cmei-de-jardim-camburi-revitalizammuros-retratando-a-cultura-da-paz-22867. Acesso em: 20 abr. 2019.

SACRISTÁN, Gimeno. A construção do discurso sobre a diversidade e suas práticas. In: ALCUDIA, Rosa et. al.. Atenção à diversidade. Porto Alegre: Artmed, 2002. p. 13-37.

SCHWINGEL, Leila. Infância e Violência. In: MENEZES, Marilu Nörnberg. Nem tão doce lar: uma vida sem violência. São Leopoldo; Porto Alegre; Genebra: Sinodal/FLD/IECLB/LWF, 2012.

ULRICH, Claudete Beise. Práxis ética do cuidado e relações de gênero: alguns apontamentos para práticas emancipatórias. In: NOGUEIRA, Sandra Vidal. Educação popular, democracia e direitos humanos: ensaios para uma pedagogia universitária interdisciplinar e transversal. Ijuí: Unijuí, 2015. p. 173-186.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v17i2.7321

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 CLAUDETE BEISE ULRICH, Martinélia Rodrigues de Almeida GRASSELLI

Rodapé - Caminhos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


CAMINHOS | Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-778X | Qualis B1

Visitantes - (09/03/2016 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 70.533
Estados Unidos 1.698
Portugal 404
França 337
Coréia do Sul 204
México 182
Angola 143
Moçambique 135
Argentina 127

Fonte: Google Analytics.