A IGREJA E A CONSTITUIÇÃO DOS NÚCLEOS MINERADORES GOIANOS DO SETECENTOS

Nádia Mendes de Moura

Resumo


Os núcleos mineradores da Capitania de Goiás tiveram a Igreja como um dos principais agentes modeladores do espaço urbano, juntamente com os rios e os caminhos, que conduziam aos outros arraiais. Esse artigo se propõe a clarear a interferência da Igreja nesses núcleos não só como assistência espiritual, mas elucidando como sua presença influenciou na constituição do desenho urbano dos assentamentos mineradores do século XVIII.

Palavras-chave


Núcleos Urbanos Mineradores; Agentes Modeladores; Igreja; Mining colonial villages; Articulating elements; Church; Spiritual assistance

Texto completo:

PDF

Referências


BERTRAN, Paulo. Notícia Geral da Capitania de Goiás. Goiânia: Ed. da UCG; UFG: SOLO Editores, 1997.

BOAVENTURA, Deusa Maria Rodrigues. Urbanização em Goiás no século XVIII. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2007.

BOSCHI, Caio César. Os Leigos e o Poder (Irmandades Leigas e a Política Colonizadora em Minas Gerais). São Paulo: Ática, 1986.

CASTRO, José Luiz de. A Organização da Igreja Católica na Capitania de Goiás: 1726-1824. Goiânia: Ed. da UCG, 2006.

COELHO, Gustavo Neiva. O Espaço Urbano em Vila Boa: entre o erudito e o vernacular. Goiânia: Ed. da UCG, 2001.

COSTA, Ana de Lourdes R. da. A Igreja Católica e a Configuração do Espaço Físico dos Núcleos Urbanos Coloniais Brasileiros. Cadernos PPG-AU/FAUFBA – Atlas Histórico de Cidades. Salvador: PPG-AUFAUFBA, 2007.

CUNHA MATTOS, Raimundo José da. Chorographia histórica da província de Goyaz. Goiânia: Convênio Sudeco/Governo de Goiás, 1979.

FERREZ, Gilberto. O Brasil do Primeiro Reinado visto pelo botânico William John Burchell 1825/1829. Rio de Janeiro: Fundação Nacional Moreira Salles e Fundação Nacional próMemória, 1981.

FONSECA, Cláudia Damasceno. As vilas e os territórios: processos de formação e evolução da rede urbana na capitania de Minas Gerais. CNCDP. Actas do Colóquio Internacional : A Cidade como Civilização: Universo Urbanístico Português – 1415 – 1822. Lisboa: CNCDP, 2001.

FONSECA, Cláudia Damasceno. Arraiais e Vilas D’El Rei: espaço e poder nas Minas setecentistas. Belo Horizonte: Ed. da UFMG, 2011.

FREITAS, Lena Castello Branco de. Goiás: história e cultura. Goiânia: Deescubra, 2004.

GALVÃO JUNIOR, José Leme. Patrimônio Cultural Urbano: preservação e desenvolvimento. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de Brasília. Brasília, 2001.

LE GOFF, Jacques. O apogeu da cidade medieval. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

MARX, Murillo. Cidade no Brasil: terra de quem? São Paulo: EDUSP; Nobel, 1991.

MOURA, Nádia Mendes de. Sertões de Mar a Mar: Goyazes em suas filigranas (c. 1726 – 1830). Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2018.

REIS, Nestor Goulart. A Urbanização e o Urbanismo na Região das Minas. Cadernos de Pesquisa do LAP, São Paulo, n. 30, Jul. – Dez., Laboratório de Estudos sobre a Urbanização, Arquitetura e Preservação, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, 1999.

REIS, Nestor Goulart. Imagens de vila e cidades do Brasil Colonial. São Paulo: FUPAM, 2000. CD ROM.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço. São Paulo: EDUSP, 2009.

SANTOS, Paulo. Formação de Cidades no Período Colonial. Rio de Janeiro: Ed. da UFRJ, 2001.

TELES, José Mendonça (coord.). Catálogo de verbetes dos manuscritos avulsos da Capitania de Goiás existentes no Arquivo Ultramarino, Lisboa – Portugal. Brasília: Ministério da Cultura; Goiânia: Sociedade Goiana de Cultura, Instituto de Pesquisas e Estudos Históricos do Brasil-Central, 2001.

VASCONCELOS, Pedro de Almeida. Os Agentes Modeladores das Cidades Brasileiras no Período Colonial. Explorações Geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997.

VIDE, Sebastião Monteiro da. Constituições primeiras do Arcebispado da Bahia feitas e ordenadas pelo ilustríssimo e reverendíssimo D. Sebastião Monteiro da Vide. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v17i2.7042

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Nádia Mendes de Moura

Rodapé - Caminhos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


CAMINHOS | Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-778X | Qualis B1

Visitantes - (09/03/2016 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 70.533
Estados Unidos 1.698
Portugal 404
França 337
Coréia do Sul 204
México 182
Angola 143
Moçambique 135
Argentina 127

Fonte: Google Analytics.