A SIMETRIA ENTRE A CULTURA FITNESS E A ESTRUTURA ANTROPOLÓGICA DO CULTO CRISTÃO

Marco Antonio Guermandi Sueitti, Júlio Cézar Adam

Resumo


A prática do culto está diretamente relacionada às religiões instituídas e oficialmente reconhecidas, como o caso do culto cristão. Entretanto, há formas de culto não relacionadas a religiões, presentes na cultura e que, podem ser analisadas a partir de pressupostos da religião ou do religioso, como uma forma de religião vivida. A cultura fitness parece ser uma, dentre tantas outras, dessas manifestações de religião vivida, um culto da cultura. É a partir dessa problemática que este artigo foi elaborado. O objetivo é refletir sobre a cultura fitness como uma forma de culto, uma expressão da religião vivida, tomando como fundamentação comparativa a estrutura antropológica do culto cristão.

SYMMETRY BETWEEN FITNESS CULTURE AND THE ANTHROPOLOGICAL STRUCTURE OF CHRISTIAN WORSHIP
the practice of worship is deeply related to instituted and officially recognized religions, such as the Christian worship. However, there are non religious ways of worship within the culture, which can be analyzed by using religious or religion assumptions as a lived religion. Fitness culture seem to be one of those manifestations of lived religion, among many others, the culture worship. Based on those premises, this article was written. Its objective is to analyze fitness culture as way of worship and lived religion, taking the Christian worship anthropology structure as a base of comparison.

Palavras-chave


Cultura fitness; Culto cristão; Estrutura antropológica do culto cristão; Religião vivida;Fitness culture; Christian worship; Anthropological structure of christian worship; Lived Religion

Texto completo:

PDF

Referências


ADAM, Júlio Cézar. Mal-estar no púlpito: repensando teologicamente a pregação cristã na sociedade da informação. Estudos Teológicos, São Leopoldo, ano 53, n. 1, p. 160-175, 2013.

ADAM, Júlio Cézar. Religião vivida na mídia como subsídio para o Ensino Religioso. In: BRANDENBURG, Laude E.; KLEIN, Remí; REBLIN, Iuri A.; STRECK, Gisela I. W. (Orgs.). Ensino Religioso e Docência e(m) formação. São Leopoldo: Sinodal, 2013. p. 78-92.

BIERITZ, Karl-Heinrich. Fundamentação antropológica. In: SCHMIDT-LAUBER, H.-C. et allii. (Orgs.) Manual de Ciência Litúrgica. Vol.1. São Leopoldo: EST/Sinodal, 2011. p. 136-186.

DAOLIO, Jocimar. Da Cultura do Corpo. 17. Ed. Campinas, SP: Papirus, 2013.

ELIADE, Mircea. O Sagrado e o Profano: a essência das religiões. Tradução de Rogério Fernandes. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

GANZEVOORT, R. Ruard. Molduras para os Deuses: o significado do público da religião desde um ponto de vista cultural. Estudos Teológicos, São Leopoldo, v. 56, n. 2, p. 358-375 jul./dez. 2016.

GANZEVOORT, R. Ruard; ROELAND, Johan. Lived religion: the praxis of practical theology. International Journal of Practical Theology, Amsterdam, v. 18, n. 1, p. 91-101.

MCGUIRE, Meredith B. Lived Religion: faith and practice in everyday life. New York: Oxford University Press, 2008.

PENSADOR, O. Albert Einstein. Disponível em: https://pensador.uol.com.br/textos_de_albert_einstein/. Acesso em: 18 dez. 2016.

RASCHZOK, Klaus. Arquitetura eclesiástica e espaço da Igreja. In: SCHMIDT-LAUBER, H.-C. et allii. (Orgs.) Manual de Ciência Litúrgica. Vol.2. São Leopoldo: EST/Sinodal, 2013. p. 296-328.

RIVIÈRE, Claude. Os Ritos Profanos. Tradução de Guilherme João de Freitas Teixeira. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

SUEITTI, M. A. G. O culto ao corpo: a antropologia teológica e a cultura fitness. São Paulo: Fonte Editorial, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v16i2.6601

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Marco Antonio Guermandi Sueitti

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


CAMINHOS | Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-778X | Qualis B1

Visitantes - (01/01/2006 - 05/11/2018)

País Usuários
Brasil 38.074 - 93,68%
Estados Unidos 751 - 1,85%
França 265 - 0,65%
Portugal 170 - 0,42%
Coréia do Sul 123 - 0,30%
Alemanha 83 - 0,20%
Reino Unido 80 - 0,20%
México 77 - 0,19%
Moçambique 66 - 0,16%
Total 39.689

Fonte: Google Analytics.