Igrejas Domésticas: lugar de acolhida, partilha e celebração na Casa de Mulheres

Marlene Crüsemann, Ivoni Richter Reimer

Resumo


Resumo: as muitas igrejas domésticas nas cidades do Império Romano caracterizavam-se pela concepção de irmandade, no sentido de serem compostas por irmãos e irmãs, que questionava a ideologia patriarcal da casa/oikos naquele contexto. Como irmãos e irmãs e “em Cristo“, buscavam superar, como comunidades messiânicas, relações de submissão e opressão, justamente também nas famílias, que se abriam e se reorganizavam como comunidades eclesiais. Estas se constituíam e se sustentavam com base nos textos e tradições judaicos e nas tradições acerca de Jesus, o Messias judeu, anunciado e confessado por homens e mulheres, como Paulo, Priscila e Áquila em suas missões.
Palavras-chave: Igrejas domésticas. Relações irmanais. Mulheres. Paulo. Novo Testamento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v14i1.4835

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Marlene Crüsemann, Ivoni Richter Reimer

Rodapé - Caminhos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


CAMINHOS | Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-778X | Qualis CAPES Preliminar 2019 = A3

Visitantes - (09/03/2016 - 10/03/2020)

Fonte: Google Analytics.