Religião e Violência: a lógica sacrificial ou o cuidado?

Carolina Teles Lemos

Resumo


Neste artigo, desenvolve-se uma análise da teoria tecida por Girard (1998) sobre a lógica sacrifical como forma de combate à  violência e sobre as conseqüências dessa lógica nas relações sociais cotidianas. Coloca-se a tese de Girard em diálogo com a teoria da cultura tecida por Geertz (1989) e com a teoria do cuidado, tecida por Boff (2002), à  luz da concepção da religião como fator estruturado e estruturante da sociedade segundo Bourdieu (1998).

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v5i2.420

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Rodapé - Caminhos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


CAMINHOS | Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-778X | Qualis CAPES Preliminar 2019 = A3

Visitantes - (09/03/2016 - 10/03/2020)

Fonte: Google Analytics.