Olhares Estrangeiros sobre Goiás: do viajante ao Missionário na Produção da Alteridade sobre o Sertão Goiano

Robson Rodrigues Gomes Filho

Resumo


Resumo: a história do estado de Goiás tem sido escrita há décadas sob o signo de olhares estrangeiros que pelo estado passaram e dele registraram suas impressões. Dentre tais transeuntes, os viajantes naturalistas europeus, que durante todo o século XIX transitaram pelo interior do Brasil em busca de anotações da fauna, flora e costumes brasileiros, fizeram de suas narrativas fontes de inquestionável importância para a construção da historiografia goiana do século que os sucederam. Entretanto, outros olhares estrangeiros construíram também importantes narrativas sobre Goiás, como é o caso dos missionários religiosos. Todavia, embora suas narrativas convirjam em muitos aspectos, os diferentes condicionamentos de seus olhares produziram também caracterizações distintas, as quais devem ser levadas em conta para se repensar a escrita da história de períodos inteiros do estado de Goiás. Neste sentido, a proposta do presente artigo é refletir sobre tais sujeitos históricos narradores da província e estado de Goiás como indivíduos na condição de viajantes e missionários, ou seja, sujeitos que estão condicionados à sua situação de itinerantes ou vocacionados, e, a partir disso, compreender a maneira pela qual tais condicionamentos determinam a narrativa que construíram sobre o tempo e espaços descritos.
Palavras-chave: Viajantes. Missionários. Goiás

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v13i1.3993

Apontamentos

  • Não há apontamentos.