Il Cristianesimo del Terzo Millennio fra Immaginazione e Crisi

Enzo Pace

Resumo


no cristianismo do Terceiro Milênio renova-se o dilema que o caracteriza desde sua origem: no princípio está a palavra, aquela dada por Jesus, em seguida está o movimento que a acolheu. Esta palavra dividiu o campo religioso, que, aos poucos, ia se definindo em suas fronteiras simbólicas, entre aqueles que pretendiam experimentá-la como fundamento de uma comunidade carismática e profética e aqueles que a traduziram como fundamento de uma autoridade que pretendia definir verdade. O cenário dos tempos atuais nos mostra como a imaginação cristã sobreviveu à virtude da obediência à autoridade. Os grandes sistemas de crença institucionais - o modelo da grande igreja, por exemplo - sofrem, hoje, um grande desafio, dentro e fora dos movimentos, que geralmente denominamos de pentecostais, mas que na realidade poderiam ser simplesmente definidos como movimentos de libertação do modelo de organização católico-romano e de emancipação pós-colonial da teologia eurocêntrica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v10i1.1943

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Rodapé - Caminhos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


CAMINHOS | Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-778X | Qualis CAPES Preliminar 2019 = A3

Visitantes - (09/03/2016 - 10/03/2020)

Fonte: Google Analytics.