Observações sobre a Hermenêutica Ecológica

Eleno Marques de Araújo

Resumo


Resumo: o presente ensaio aponta algumas iluminações e reflexões, a
cerca de, uma hermenêutica ecológica. Pois, haja vista que, nunca
foi tão gritante como em nossos dias a necessidade de um voltar-se
para a obra criada por Deus e tomarmos a responsabilidade como
valor primordial de nossa própria condição de co-criadores. Essa
responsabilidade necessariamente gera uma ação concreta num
tempo e espaço determinado de nossa sociedade. No apogeu do
?caos ecológico?, o cuidar surge como opção essencial de nossa
própria sobrevivência nessa casa comum, que chamamos, de Mãe
Terra. Entretanto, muito já se tem feito em diferentes nações e nas
mais variadas culturas, contudo, resta muito por fazer. O alto índice
de desmatamento, as queimadas, o constante assoreamento do
leito dos rios, o excesso de gazes tóxicos lançados na atmosfera, as
incalculáveis toneladas de lixos domésticos e industriais, que todos
os dias são lançados na ?casa comum?; como subterfúgio de um
sistema ?opressor escravagista? que nos ?enquadra? em ideologias e
parâmetros anti-ecológicos e anti-sociais. Como despertar em nós a
consciência ecológica do ?cuidar? de nossa casa comum? preciso
resgatar os valores fundantes da humanidade, ou até parece, que
a humanidade está esquecida do jeito de ser gente.

Palavras-chave: Criação. Destruição. Preservação. Pecado. Perdão.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v9i2.1720

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


CAMINHOS | Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-778X | Qualis B1